Aguarde...

vacinação-1200x800.jpg
07/dez/2019

O Brasil é referência mundial em vacinação, porém nos últimos anos houve uma queda considerável na cobertura de vacinas no País, devido aos movimentos antivacinais e à falta de informação. Muitas pessoas acham que vacinas só são necessárias para bebês e crianças, mas esse pensamento é totalmente equivocado!

Existe um calendário de vacinação que atende todas as idades, portanto, adolescentes, adultos e idosos não estão livres das vacinas, que ainda é o principal meio de evitar doenças imunopreveníveis e infectocontagiosas.

Outro fato importante é que estar com a vacinação em dia protege não só a si mesmo como a todos que estão ao seu redor, pois impede que os vírus continuem sendo transmitidos. Além disso, não são apenas as vacinas do calendário de vacinação que devem ser tomadas, mas também as vacinas de campanhas que imunizam contra doenças específicas e facilmente transmissíveis.

Vacinas para adultos

A partir dos 20 anos de idade, os anticorpos adquiridos pelas vacinas já estão enfraquecidos, então é preciso reforçar as doses. Caxumba, rubéola, sarampo, febre amarela, hepatite B, tétano e difteria são as principais doenças que precisam de imunização na fase adulta.

Para isso, quatro vacinas são necessárias:

  • A Tetraviral, que protege contra o sarampo, a rubéola, a caxumba e a varicela. É uma dose única, desta forma, caso tenha tomado apenas a Tríplice Viral na infância, a Tetraviral serve de reforço por oferecer uma proteção mais completa e ainda incluir a imunização contra a varicela. Gestantes e pessoas com imunidade baixa não podem tomar esta vacina;
  • A vacina da Hepatite B é aplicada junto com a Hexavalente (DTPa-VIP-HB/HIb), que protege contra difteria, tétano, coqueluche, meningite e poliomielite. São três doses para quem não tomou a vacina na infância ou nunca teve a doença. A segunda dose deve ser tomada um mês após a primeira e a terceira seis meses após a segunda;
  • A dT (Dupla Adulto) protege contra difteria e tétano e deve ser tomada de 10 em 10 anos durante toda a vida;
  • A vacina da Febre Amarela, por sua vez, é indicada para quem mora em regiões com alto risco da doença ou quem vai viajar para fora do País. A rede particular oferece uma dose vitalícia, ou seja, que dura para a vida inteira sem a necessidade de reforço.

Vacina para idosos

A vacinação na terceira idade é ainda mais importante que em adultos, pois nessa fase da vida as pessoas tendem a ter certas doenças com mais facilidade devido a uma queda natural da imunidade.

Mesmo sendo necessário se imunizar, o recomendado é buscar uma opinião médica antes de tomar qualquer vacina nessa idade. Desse modo, o médico poderá avaliar quais são os riscos que o paciente corre ao tomar aquela vacina e se ela realmente é necessária para sua situação.

As vacinas recomendadas para idosos são:

  • A Vacina Influenza, que protege contra os vírus da gripe, deve ser tomada anualmente, pois os vírus estão em constante mudança, fazendo com que todos os anos a dose seja atualizada;
  • A VPC 13 (Vacina Pneumocócica Conjugada 13 Valente) previne doenças como pneumonia, meningite e otite, oferecendo uma proteção mais completa contra 13 subtipos de pneumococos;
  • A vacina da Herpes-zoster imuniza contra os efeitos tardios do vírus da catapora, que em idosos pode causar sintomas muito agressivos;
  • Outras vacinas necessárias para adultos também são recomendadas para idosos, como a Hexavalente e a Tetraviral.

A ImuneLife disponibiliza doses de todas essas vacinas, além das que são obrigatórias no calendário de vacinação infantil, com doses completas e reforçadas. Entre em contato conosco e garanta sua saúde e da sua família!

 

Referências

https://www.einstein.br/estrutura/centro-imunizacao/calendario-vacinacao

https://www.unasus.gov.br/noticia/vacinas-devem-ser-tomadas-em-diversas-faixas-etarias

https://familia.sbim.org.br/vacinas/vacinas-disponiveis/vacina-gripe-influenza

https://familia.sbim.org.br/vacinas/vacinas-disponiveis/vacina-febre-amarela-fa

https://familia.sbim.org.br/vacinas/vacinas-disponiveis/vacina-tetraviral-scr-v

https://familia.sbim.org.br/vacinas/vacinas-disponiveis/vacinas-combinadas-a-dtpa

https://familia.sbim.org.br/vacinas/vacinas-disponiveis/vacinas-pneumococicas-conjugadas


data33086890-12350c-1200x780.jpg
07/dez/2019

Por que a vacinação infantil é tão importante?

No ano de 2018, o Brasil registrou o menor índice de vacinação infantil dos últimos 16 anos. A meta do Ministério da Saúde é que ao menos 95% das crianças tomem todas as vacinas necessárias, porém cada vacina está ficando com uma média de 70% a 80% de cobertura, longe de atingir a meta.

Com cada vez menos crianças sendo imunizadas, doenças que já haviam sido eliminadas estão voltando a circular como, por exemplo, o sarampo. A vacinação infantil sempre será indispensável, pois protegem de forma individual e coletiva, evitando que algumas doenças continuem se disseminando.

A importância das vacinas

Quando uma criança nasce, sua imunidade é praticamente inexistente, ou seja, ela ainda não criou nenhum tipo de anticorpo para combater vírus e doenças. Toda criança já possui uma lista de vacinas que devem ser tomadas desde o nascimento, mas é importante que as mães já tomem algumas vacinas durante a gestação. Desse modo, os anticorpos da mãe serão compartilhados com o bebê e ele não nascerá tão desprotegido.

A vacinação é um método de prevenção muito seguro para diversas doenças perigosas como poliomielite e paralisia infantil, que podem causar sequelas graves a longo prazo. Dificilmente gera reações negativas (mas quando ocorre, geralmente, trata-se de uma reação alérgica e um médico deve ser consultado).

Seguindo o calendário de vacinas corretamente, a imunidade do seu filho é garantida na idade mínima e ideal para o corpo reagir adequadamente aos anticorpos sem comprometer o seu desenvolvimento.

Vacinas obrigatórias

Os recém-nascidos devem começar tomando duas vacinas: a BCG (Bacilo Calmette-Guerin) e a da Hepatite B. A BCG imuniza contra os principais tipos de tuberculose, incluindo os mais perigosos, como a miliar e a meníngea. Ambas possuem uma única dose.

Aos dois meses devem ser tomadas as primeiras doses de quatro vacinas: Pentavalente, protege contra tétano, difteria, coqueluche e reforça a vacina de hepatite B; VIP (Vacina Inativada Poliomelite), que protege contra poliomielite e paralisia infantil; Pneumocócica Conjugada 13, que garante imunização contra pneumonia, meningite e otite e Rotavírus Pentavelente, que protege contra os sintomas causados pelo rotavírus.

Lembrando que a segunda dose de todas essas vacinas deve ser aplicada no quinto mês e no sexto mês de vida da criança também há a terceira dose da Pentavalente e da VIP.

Aos três meses de vida do bebê a primeira dose da Meningocócica ACWY deve ser tomada e reforçada no quinto mês. Com nove meses é necessária a dose única da vacina da Febre Amarela e, completando um ano de vida, deve ser aplicada a primeira dose da Tríplice Viral, que protege contra o sarampo, a rubéola e a caxumba e os reforços da Pneumocócica e da Meningocócica.

Com 15 meses (um ano e três meses) há mais dois reforços: da DTPW, também chamada de Tríplice Bacteriana e da VOP (Vacina Oral Poliomelite). Já no décimo quinto mês também são tomadas as doses únicas da vacina de Hepatite A e a Tetra Viral, que protege contra sarampo, rubéola, caxumba e catapora.

Aos quatro anos de idade deve ser tomado o segundo reforço da DTPW e da VOP e duas doses da Varicela Atenuada, que protege contra a catapora.

Não deixe de atualizar o calendário de vacinas do seu filho e garantir que ele fique protegido contra essas doenças desde os primeiros meses de vida. A ImuneLife disponibiliza todas essas vacinas e muitas outras para crianças, adolescentes e adultos. Entre em contato e garanta a sua saúde, do seu filho e de toda a sua família!

 

Referências

http://www.enciclopedia-crianca.com/vacinacao/segundo-especialistas/vacinacao-infantil

http://www2.ebserh.gov.br/web/hu-ufsc/noticias/-/asset_publisher/kolvfeKgK2VF/content/id/3381141/2018-08-ministerio-da-saude-alerta-para-importancia-da-vacinacao

https://sbim.org.br/images/calendarios/calend-sbim-crianca.pdf

http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/vacinacao/calendario-vacinacao

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2018/06/vacinacao-de-criancas-no-pais-atinge-indice-mais-baixo-em-16-anos.shtml


GettyImages-695611488-1200x800.jpg
07/dez/2019

Clima de volta às aulas é sempre aquela correria. Entre organizar a rotina e preparar o seu filho para o retorno à escola, existe um detalhe que por vezes pode passar despercebido: a vacinação.

Um ambiente com muitas crianças juntas, fazendo as mais diversas atividades, desde brincar até dividir comida, eventualmente, sem lavar as mãos é a situação perfeita para bactérias e vírus agirem desenfreadamente. E é por isso que a vacinação é imprescindível antes do retorno às aulas.

Com a finalidade de ajudar você a preparar o seu pequeno para esse dia tão esperado, listamos aqui as vacinas que devem fazer parte do calendário vacinal de qualquer criança:

Tetra Viral

Uma criança com Sarampo pode transmitir o vírus para qualquer outra que tenha contato, e o único método de prevenção é por meio da vacinação. Se seu filho tiver de um a seis anos e ainda não for imunizado, ele precisa tomar a vacina Tetra Viral, que garante proteção não só contra o sarampo, mas também contra a rubéola, caxumba e catapora.

BCG

Crianças de até cinco anos precisam tomar a Vacina BCG, que protege contra os tipos mais perigosos de tuberculose. O mais indicado é que a vacina seja aplicada anualmente, desde o nascimento até os cinco anos de idade. A transmissão da tuberculose é direta.

Influenza

Por mais irrelevante que uma gripe possa parecer, ainda é necessário vacinar seu filho para que ele não tenha que perder dias de aula se recuperando. A vacina garante proteção contra três tipos do vírus influenza:  o A, B e C, sendo o tipo A o mais fácil de ser transmitido de pessoa para pessoa. Crianças de seis meses até cinco anos devem tomá-la anualmente.

Meningocócica

A vacina meningocócica conjugada quadrivalente garante proteção definitiva contra os quatro tipos de meningite: A, C, W e Y. A doença é transmitida por vírus ou bactérias e pode causar diversos sintomas diferentes, dependendo do tipo de meningite. Para que o seu pequeno não corra este risco, é essencial que a vacina ACWY seja tomada o quanto antes.

Agora que as aulas já tiveram início, evite maiores problemas. Caso o seu filho ainda não tenha tomado essas vacinas, providencie o quanto antes a atualização do cartão vacinal infantil. A ImuneLife pode te ajudar nesta tarefa!

 

Referências

https://familia.sbim.org.br/seu-calendario/crianca

https://blog.drconsulta.com/2017/05/31/13-vacinas-para-criancas-que-seu-filho-nao-pode-deixar-de-tomar/

https://revistacrescer.globo.com/Voce-precisa-saber/noticia/2015/02/atencao-vacinacao-do-seu-filho-na-volta-aulas.html


2018-02-05_03-1200x800.jpg
07/dez/2019

Vacinar-se é uma atitude individual, mas que faz um grande bem coletivo, pois é a forma mais eficiente de controlar epidemias de diversas doenças transmissíveis e imunopreveníveis. A vacinação, primordialmente, deve ser seguida à risca, e toda a população, independente da faixa etária, deve estar imunizada.

Lembrando que no Brasil temos um calendário vacinal para diversos grupos, basta identificar e atualizá-lo sempre que necessário.

Vacinação em grupo

É pensando na comodidade e facilidade dos nossos clientes, que a ImuneLife trabalha com a Vacinação em Grupo, que pode ser solicitada por empresas, escolas e condomínios.

Sabemos que ambientes maiores e que existe maior contato físico faz com que as pessoas fiquem mais suscetíveis a possíveis problemas de saúde, alguns que, facilmente, podem ser prevenidos por meio da imunização.

Desta forma, realizamos a atualização dos cartões de vacinação, assim como campanhas especialmente voltadas para a necessidade de cada instituição. Dentre os principais benefícios e vantagens destes serviços podemos destacar:

Escolas

  • Melhora na qualidade de ensino, porque reduz o absenteísmo, melhorando o aproveitamento do aluno;
  • Promove melhorias na organização administrativa, porque garante menos reposições de aulas, realocação de classes ou horários e notificações a órgãos governamentais devido a doenças endêmicas;
  • Redução do risco de mortalidade e morbidade por certas doenças como: Varicela, Hepatite A e Sarampo;
  • Além dos alunos, a vacinação escolar previne também os funcionários da escola de algumas doenças próprias da infância, mas que quando afetam adultos geralmente se tornam mais agressivas.

Domicílio

  • Promove comodidade e conforto às pessoas com dificuldade de locomoção e também beneficia todos que queiram receber a vacina em sua própria casa;
  • O serviço é realizado por profissionais da saúde qualificados e instrumentalizados, que seguem rigorosamente as normas de transporte, conservação, manuseio e aplicação de vacinas;
  • A vacinação domiciliar é realizada com a mesma segurança e higiene encontradas na Clínica ImuneLife.

Empresarial

  • A vacinação empresarial atende as necessidades específicas de cada empresa;
  • Protege a saúde dos funcionários e ainda reduz o absenteísmo, aumentando a produtividade e resultados da empresa;
  • Este atendimento pode ser realizado em empresas de pequeno, médio e grande porte.

Segurança na vacinação

A Vacinação em Grupo da ImuneLife segue todas as diretrizes previstas por órgãos como a OMS (Organização Mundial da Saúde), que determina o uso das vacinas como instrumento de medicina coletiva; Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Vigilância Epidemiológica, CNES (Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde) e SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações).

Quer contratar algum destes serviços? Entre em contato com a ImuneLife!


Copyright Imunelife 2018. Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por www.agenciagenesis.com

WhatsApp chat